Pesquisar neste blogue comdeuseaverdadedeorobo

sexta-feira, 24 de junho de 2022

Danilo cumpre agenda no São João de Vitória de Santo Antão


Do Blog do Magno Martins
Postado por Madalena França

Ao lado do prefeito Paulo Roberto e do deputado Joaquim Lira, filho do também ex-prefeito Elias Lira, o pré-candidato a governador pelo PSB, Danilo Cabral, participou da abertura do São João de Vitória de Santo Antão, na noite de ontem.

“É sempre um prazer voltar a Vitória, onde tenho muitos amigos. Uma cidade que honra Pernambuco com sua tradição. Aqui, nosso conjunto político tem muitos serviços prestados, como a atração de fábricas. Receber o apoio das principais forças da cidade é muito significativo para mim. Vamos, juntos, fazer uma bonita campanha. Eu serei governador de Pernambuco a partir de janeiro de 2023 para aprofundar as mudanças iniciadas por Eduardo e fazer um reencontro de Pernambuco com o Brasil”, destacou Danilo.

Na cidade, apoiam o socialista, além do prefeito de Vitória de Santo Antão, Paulo Roberto; os deputados estaduais Joaquim Lira, Aglailson Victor e Henrique Queiroz Filho; os ex-prefeitos Aglailson Júnior e Elias Lira, e o ex-deputado Henrique Queiroz. 

Zé Neto e Cristiano cancelam show que fariam hoje no São João de Caruaru

 

Do Blog do Magno Martins
Postado por Madalena França

A dupla sertaneja Zé Neto e Cristiano cancelou a participação no São João de Caruaru, hoje. Eles fariam parte da programação junto a Luan Santana, Novinho da Paraíba e Matheus Fernandes. As informações são do JC Online.

A assessoria de imprensa do evento confirmou a informação ao JC. No início da tarde desta sexta-feira, foi informado que não haverá uma atração substituta, mas sim uma reorganização dos horários da grade.

Luan Santana, que estava programado para começar de 18h30 (um horário chamado de "matinê"), sobe aos palcos de 19h30, uma hora depois. Novinho da Paraíba, que iria entrar de 20h30, entra de 22h. E Matheus Fernandes encerra a partir das 00h - antes, ele começaria o show de 00h30.

O motivo do cancelamento do show de Zé Neto e Cristiano

não foi informado pela Prefeitura. Apesar disso, a equipe da dupla informou para a imprensa que Zé Neto teve de voltar a se afastar dos palcos por problemas de saúde.

Segundo informou a assessoria de imprensa, ontem, ele está com quadro de tosse, prejudicando o tratamento nas vértebras - o cantor fraturou três costelas no início de junho e tinha ficado um período de repouso.

Com isso, Cristiano assumirá sozinho os shows que já estão agendados. "Cristiano chamou para si a responsabilidade dos palcos e tem encarado os compromissos. Na noite da última terça-feira, no Pará, Cristiano cumpriu o compromisso da dupla e ainda teve o reforço dos amigos Netto e Henrique", diz a equipe da dupla. Apesar disso, o show de Caruaru foi cancelado.

Em junho, outras apresentações foram suspensas após Zé Neto ter fraturado três costelas no início do mês. O seu retorno estava programado para 16 de junho. Mesmo após receber alta, ele não conseguiu cumprir a agenda que tinha há dois dias, em 22 de junho, no São João de Assú, no interior do Rio Grande do Norte.

"CPI do Sertanejo"

A dupla sertaneja se tornou pivô da polêmica que vem senda chamada de CPI do Sertanejo, série de investigações sobre cachês pagos por prefeituras do interior - gestões que possuem poucos recursos ou que realizaram pagamentos com irregularidades.

No São João de Caruaru, Zé Neto e Cristiano receberiam o valor de R$ 500 mil através da empresa Nave Balada Produções Artísticas Ltda.

Com salários congelados há dois anos Orobó tem refletido na economia e número de Pessoas predispostas a festas...

                                              Foto reprodução facebook

 As festas Juninas em Orobó, bem como a feira da véspera de São João e o comércio bem vazio, refletem onde chegou o fracasso da Economia de Orobó.

As datas de 24 de dezembro e 23 de junho, são as feiras mais esperadas do ano, onde os comerciantes mais lucram. No entanto, este é um ano atípico. Estive na feira de Orobó ontem, e nem parecia que era São João, se não fosse as bandeirolas, que decoravam o ambiente e um forró pé de Serra no Mercado Santa Tereza. Parecia um dia comum, com metade do número de pessoas dos anos anteriores. Observei as lojas e entrei em algumas estabelecimentos. Numa delas só eu comprava no momento. Cheguei a conversar com alguns comerciantes, e alguns deles me confessaram que as vendas caíram muito no ano de 22. Observei as fotos que circulam nas redes sociais da Festa a noite com atração de Sirano e Sirino é perceptível os buracos na quadra, que era lotadas nos outros anos.

Tudo isso é o reflexo do salário dos professores congelados há dois anos. Professores são chefe de famílias,  perdendo eles, perdem muita gente. Quem vive de auxilio do governo Federal, ou depende de um salario do agricultor rural. Passa por insegurança alimentar. Um salário mínimo ou os 400  reais do auxílio Brasil, tem endereço certo: alimentação, luz e remédios são as prioridades. Não sobra para comprar roupa e calçados novos, ou gastar em festas. Os 3% a 5% da sociedade privilegiada, pouco compra na cidade. Estes são a turma dos Shoppings. Quem realmente dava lucro ao comércio de Orobó , eram os professores, que recebem todo mês, um salário melhor que o mínimo e compõem a classe média ,e compra no local. Com o sequestro do reajuste do Piso Salarial 6 meses negados e tendo em vista, a inflação do acumulado de 2 anos, o poder de compra dessa classe caiu muito. Isso também prejudica os comerciantes que deixam de vender roupas, sapatos, semijóias, visto que entre luxar e comer, as pessoas opta pela alimentação. A diversão, a comida de restaurante,   o  que não é necessidade básica, ficou em um terceiro plano. 

O Prefeito que está devendo 6 meses do reajuste do salário do professor, estava sumido, ontem o desaparecido apareceu, bem saudável, graças a Deus. Na festa ficou pouco tempo, o suficiente para constatar que cada dia fica mais mau visto, como o único prefeito que em 14 anos  de instituição do Piso em Orobó, foi o único que não pagou o reajuste anual. Um feito lamentável para o curriculum de um prefeito de primeiro mandato. As pessoas  nem olham para ele. Exceto, aqueles muito próximas, como familiares e amigos particulares . Na boca do povão , o Ex- quem é realmente o prefeito na prática. Este, desfila como um pavão estendendo o braço para apertar a mão de cada pessoa, se fingindo de bonzinho, enquanto o outro leva a fama de mau.

Fonte Segura; Alguém de dentro do seu convívio, contou-me que o Chaparral  disse que esse ano não pagará Piso, nem em Orobó, nem em Casinhas, terra onde a esposa governa também sob suas Ordens. Se os professores não aceitaram suas propostas indecentes, perderam tudo. Agora nem 11%, nem nada. Ele considera-se o "Deus" da Região.

Perguntar não ofende: Até quando Biu Abreu vai carregar Chaparral nas costas, mesmo que isso possa lhe custar a liberdade?

Com verbas de cunho federal não se brinca por muito tempo. É só olhar o exemplo do Ministro de Bolsonaro e de dois pastores corruptos, que foram parar na prisão. Cada professor em Orobó, já perdeu quase 6 mil reais em 2022 e quem tem dois concursos, quase 12 mil. Se for confirmado o que disse o candidato a deputado, temos mais 7 meses pela frente considerando com décimo. Agora multiplique tudo isso, por todos os professores ativos e inativos de Orobó e calcule o tamanho do rombo. A população de Orobó só tem uma saída. Dar o troco a Chaparral em outubro próximo. Quem sabe assim, ele consiga entender que não é o "deus"  do mundo. Se povo  entender os destinos de Orobó ,está na mão dele  tem jeito. É só mudar 7 vereadores e os Prefeitos. (Trio).


Aguardemos o desfecho dessa triste história de Orobó.

Por Madalena França.

Lula visita Pernambuco e deve passar por Recife, Serra Talhada e Garanhuns

 

Datas ainda serão confirmadas, mas expectativa é de que seja entre 10 e 15 de julho

Ricardo Stuckert
Com uma previsão de ocorrer entre 10 e 15 de julho, a agenda do ex-presidente Lula em ´Pernambuco tem um roteiro já dado praticamente como certo pelo PT. Detalhe: ele inclui uma visita a uma réplica da casa de Dona Lindu, onde o ex-presidente morou, em Garanhuns, cidade onde ainda se encontram os parentes dele. A referida construção acaba de ser finalizada e foi erguida, segundo o presidente estadual do PT, Doriel Barros, por uma iniciativa dele próprio, de pessoas que colaboraram e do PT.
"Ele quer ir no sítio, porque a gente organizou uma réplica da casa da mãe dele, em Caetés", informa Doriel à coluna, explicando quue a casa original caiu.

"É uma casa meia-água, como se chama, com cozinha, quarto e sala. Havia um espaço lá em Caetés, que tinha sido desapropriado pela prefeitura e fica na região onde moram alguns parentes do presidente. Então, foi levantada essa casa, que é a réplica da casa em que ele morou", detalha o dirigente estadual.
A agenda vai contemplar ainda Serra Talhada, que tem uma prefeita do PT, Márcia Conrado. Ela, como Lula, apoia o pré-candidato ao Governo do Estado, Danilo Cabral.
"O indicativo é de que haja um evento em Serra Talhada, que pega todo Sertão Central e tem uma prefeita do PT", pontua Doriel, acrescentando que o fato de haver aeroporto na cidade soma para a logística da agenda.
O dirigente estadual do PT ainda aguarda uma confirmação de Gilberto Carvalho sobre a data exata. Além de Garanhuns e Serra Talhada, a agenda, naturalmente, vai contemplar o Recife também, se configurando, assim, em um conjunto de três momentos. Como a coluna cantara a pedra, o governador Paulo Câmara tratara dessa agenda com Lula, em Natal, onde o ex-presidente esteve recentemente. O governador voltou da Capital potiguar com previsão de roteiro também incluindo Recife e Serra Talhada, mas se cogitava, ali, Caruaru, que pode ficar, agora, para uma próxima visita.

Folha PE
Postado por Madalena França

Reprovação do governo Bolsonaro coincide com a intenção de votos de Lula, segundo o Datafolha

 

Pesquisa Datafolha aponta que o governo cessante de Bolsonaro tem 47% de reprovação ante 26% de aprovação.

Esse quesito na pesquisa – reprovação/aprovação – coincide com a inteção de votos para presidente: Lula tem 47%, Bolsonaro 28%.

A economia é o ‘Calcanhar de Aquiles’ do governo, pois Bolsonaro não consegue ampliar sua aprovação por causa dos aumentos nos preços dos combustíveis, inflação galopante, volta da fome e da miséria, desemprego e precarização da mão de obra, bem como aviltamento dos salários.

Segundo o Datafolha, o ex-presidente Lula vence a disputa já no primeiro turno.

Faltando 100 dias para a eleição no primeiro turno, Lula tem 19 pontos de vantagem sobre Bolsonaro.

Lula tem 47% das intenções de voto enquanto Bolsonaro patina nos 28%.

Para o eleitor, Lula é a perspectiva concreta de mudança.

A maioria dos entrevistados acionou a “memória doce” da era petista [pleno emprego, poder de compra dos salários, qualidade de vida superior e um dos melhores índices de felicidade do mundo].

Em votos válidos, Lula tem 53%; Jair Bolsonaro, 32%; e Ciro Gomes, 10%.

Os votos válidos desconsideram os brancos, nulos e indecisos na pesquisa.

A pesquisa Datafolha foi realizada com 2.556 eleitores nos dias 22/06 [quarta] e 23/06 [quinta]. A margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos.

O levantamento do Datafolha está registrado no TSE sob o nº BR-09088/2022.

Para Magno Martins Bolsonaro está se dando bem com suas motociatas...

 

Iniciativa com cara bolsonarista, a motociata chega como novidade na campanha presidencial deste ano. Uma multidão de fanáticos em cima de uma moto gritando "mito" e o nome do presidente abre imagens fortes, que impressionam. Com certeza, podem fazer o diferencial como incremento inovador na busca do voto.Diz Magno em sua Coluna de Sexta-feira.

Na chegada ao aeroporto Oscar Laranjeiras, em Caruaru, no início da tarde de ontem, o presidente Bolsonaro já encontrou Anderson Ferreira Gilson Machado, pré-candidatos a governador e senador pelo PL no Estado. Quis saber de imediato como seria a programação e em seguida abriu espaços para fotos e conversou com apoiadores que o esperavam com a bandeira do Brasil e com a tradicional saudação de "Mito". Em seguida, saiu em carro aberto para o Polo Caruaru, start da motociata. Por volta das 20 horas, foi ao Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, sendo recebido pelo prefeito Rodrigo Pinheiro (PSDB).

O voto casado – Ao levar Anderson Ferreira, pré-candidato do PL ao Governo do Estado, na garupa da sua moto, ontem, e não seu amigo Gilson Machado, na motociata do Agreste, o presidente Bolsonaro fez o marketing eleitoral: tentativa de casar o voto dos bolsonaristas em Pernambuco com o postulante a governador, nacionalizando a campanha. Há uma forte tendência da polarização na corrida ao Palácio do Planalto ser reproduzida nos Estados.

Na Paraíba – De Caruaru, o presidente segue, hoje, para João Pessoa. Por volta das dez horas, inaugura um residencial no bairro das Indústrias. Depois, dá um pulinho em Campina Grande, onde, a exemplo de Caruaru, participa de uma motociata. No início da noite, vai ao pátio do forró para curtir o Maior São João do Mundo, como dizem os paraibanos, no Parque do Povo. A última vez em que Bolsonaro esteve na festa foi em 2018, pouco antes de ser eleito presidente da República.

Postado por Madalena França

Dr. Alex Fernando poderá apoiar Marília em Surubim diz Blog Casinhas Agreste

 



Informações obtidas através de pessoas ligadas à coordenação da campanha da pré-candidata a Governadora de Pernambuco, Marília Arraes, ex-deputada Federal pelo PT, afirmam haver nos bastidores uma movimentação para trazer o Advogado para o palanque da ex-petista. O mesmo já foi candidato a Prefeito e goza de grande prestígio na cidade. Não só por sua conduta na política, mas, também como profissional renomeado. A junção traria ao PSB, principalmente em Surubim, uma perda significativa do apoio jovem e das demais camadas da sociedade. O Dr. Alex Fernando é figura pública bem avaliada na cidade, em todos os meios e pessoas influentes. Um profissional de grande respeito, carismático, atencioso, muito solidário e sensível à população mais carente, além de ter valores familiares muito sólidos, que ele sempre fez questão de destacar na sua vida pública. Com diversos serviços prestados à Cidade, ele já foi cogitado por algumas lideranças e frentes, na época, para ser vice na chapa vencedora do PSB de 2020, mas acabou saindo candidato pelo PSOL na época.
Nosso blog em contato com a assessoria do Advogado para confirmar a informação que nos foi passada. Em reposta, a assessoria do Dr. Alex Fernando disse o seguinte: Dr. Alex Fernando confirma informação passada a esse blog. “Há sim uma conversa - sem compromisso - intermediada por um dos colaboradores da campanha da pré-candidata a Governadora, Marilia Arraes”.
Estamos vendo o melhor dia, de acordo com sua agenda e a minha para poder sentar e debater os rumos da política e meu apoio nesse processo eleitoral. Um dos maiores pilares da democracia. Destaco que não tem nada fechado ainda, tanto é que também irei sentar-me com um dos colaboradores da campanha do também pré-candidato Danilo Cabral. Tanto Marília quanto Danilo são candidatos valorosos. Danilo por, também ser conterrâneo (Surubim/Casinhas), “gente da gente”. Marília por seu histórico de luta junto aos trabalhadores. Ambos têm experiência e são uma grande aposta para Governar nosso Estado de Pernambuco. Os demais candidatos, peças importantes para promover o bom debate e pluralidade de ideias. Isso é democracia, e eu, assim como os demais cidadãos, quero o melhor para nosso Estado e nossa cidade. No momento, só tenho a agradecer a equipe de Marilia e de Danilo pelo interesse em dialogar, isso mostra que eles estão no caminho certo: dialogando e buscando novas parcerias e aliados, construindo pontes. Há também a possibilidade de sentar-me com os demais candidatos, no entanto, no momento me atenho apenas aos que fizeram contato comigo e minha assessoria. Mas, quem me conhece sabe, sou do diálogo, não fecho portas, procuro abri-las e fazer aliados também”.
A resposta do Dr. Alex Fernando consiste em, logo, por esses dias, anunciar a quem ele declarará apoio. Ao PSDB de sua Cidade, onde inclusive tem laços e nutre admiração pela gestora, ou a ex-petista, que também está dentro do campo de ideias do Advogado e ex-candidato a Prefeito.
Postado por Madalena França

Conheça a história de São João, primo de Jesus e muito amado pela igreja...

 

  • Edison Veiga
  • De Bled (Eslovênia) para a BBC News Brasil
João Batista, em pintura de Bartolomé Gonzalez

CRÉDITO,DOMÍNIO PÚBLICO

Legenda da foto,

João Batista, em pintura de Bartolomé Gonzalez

É um caso peculiar dentro do cristianismo: um santo festejado tanto por seu nascimento, em 24 de junho, quanto por sua morte, 29 de agosto. Normalmente, os católicos celebram a morte do santo como aquele dia em que eles "nascem" para a Deus.

João Batista foi o homem que, de certa forma, abriu as portas para a missão de Jesus. Pregador itinerante nascido na Judeia, ele se tornou líder religioso de um grupo de judeus da época, exaltando a importância de valores como retidão e da prática da virtude. No intuito de purificar as almas, lançava mão do batismo — realizado em cursos d'água, em cerimônias epifânicas.

O batismo não foi uma invenção de João, pois já era praticado na época. A novidade trazida por ele foi o fato de que ele não restringia a participação aos judeus, permitindo também que o ritual servisse para a conversão dos considerados pagãos — e isso motivou polêmicas em seu meio.

De acordo com os textos bíblicos, João era parente de Jesus. Ele era filho de Zacarias, um sacerdote, e de Isabel, uma prima de Maria, a mãe de Jesus. Segundo a literatura sagrada, Jesus iniciou sua missão evangelizadora somente após ter sido ele próprio batizado pelo primo nas águas do Rio Jordão.

Para muitos, João é exaltado como o maior dos profetas.

Fim do Matérias recomendadComo costumava acontecer em grupos religiosos daquela época — a exemplo do próprio Jesus —, as pregações de João passaram a incomodar o poder estabelecido. Preso por dez meses, provavelmente em algum momento entre o ano 26 e o ano 28 da era cristã, João acabou condenado à morte pelo governante Herodes Antipas (20 a.C - cerca de 39 d.C). Não se sabe exatamente a idade que João tinha quando foi morto, mas é certo que era mais velho do que seu primo Jesus.

Por muito tempo, pairavam controvérsias sobre a historicidade de João Batista. O principal documento, contudo, que atesta a sua existência é o livro Antiguidades Judaicas, escrito pelo historiador romano Flávio Josefo (37-100) provavelmente no ano de 94.

Pule Podcast e continue lendo
Podcast
BBC Lê
BBC Lê

A equipe da BBC News Brasil lê para você algumas de suas melhores reportagens

Episódios

Fim do Podcast

"João Batista é um personagem bíblico, mas para além dessa referência também há um historiador muito importante, Flávio Josefo, que se refere a ele em suas obras. É um historiador que tem uma visão muito isenta, porque não é ligado à tradição cristã", pondera o estudioso de hagiografias Thiago Maerki, pesquisador da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e associado da Hagiography Society, dos Estados Unidos.

"Por muito tempo houve a controvérsia se João Batista existiu de fato ou se seria uma construção lendária, literária. Tudo indica que existiu de fato, por conta de testemunhos externos à Igreja. E talvez este [o livro de Josefo] seja o mais importante", acrescenta Maerki.

O pesquisador ressalta que Josefo "se refere a João Batista" como alguém "que costumava reunir uma multidão em torno dele para ouvir sua pregação". "Havia, portanto, muitos seguidores. E isso teria incomodado Herodes", narra Maerki. "Temia-se que João pudesse iniciar uma rebelião. Suas pregações incomodavam o poder. Por isso acaba sendo preso e morto em seguida."

De acordo com as narrativas antigas, foi morto por decapitação. E teve sua cabeça apresentada em uma bandeja.

"Ele viveu na Galileia no reinado de Herodes e possuiu muitos seguidores, pregava aos judeus e fazia do batismo símbolo de purificação da alma. Ele era filho de Zacarias, sacerdote, e de Isabel, prima de Maria Santíssima. Além de primo de Jesus. Sua mãe, Isabel, era prima de Maria, João ainda no ventre da mãe celebrou Jesus também no ventre de Maria como vemos em Lucas. Foi também ele o precursor de Jesus e sua mensagem salvífica", acrescenta o hagiólogo José Luís Lira, fundador da Academia Brasileira de Hagiologia e professor da Universidade Estadual Vale do Aracaú, do Ceará.

"Não bastasse tudo isso, ele batizou Jesus. Então, não só o cristianismo, mas, diversas religiões o celebram. De um modo geral, João Batista é mártir. Morreu em defesa da fé. E já os discípulos de Jesus o tratavam com reverência. No martirológio romano encontramos duas celebrações a ele, no nascimento e no martírio", diz ainda o hagiólogo.

Simbolismos de João

Embora existisse essa reverência ao personagem desde os primeiros cristãos, Maerki lembra que oficialmente o cristianismo só oficializou uma solenidade à natividade de São João no século 4, "conforme indícios". "Depois essa celebração foi se difundindo nos séculos seguintes e, já no século 6, houve um aprimoramento da festividade, precedida de um jejum solene, com missa de vigília e tal. Na Idade Média, há o histórico de celebrações com três missas para a data", contextualiza. "Era uma festa das mais importantes, das mais cultivadas e das mais populares da época. E isso é importante porque ainda hoje a gente sabe que João Batista é dos santos mais populares, mais venerados, de tradição muito forte que remonta ao período medieval."

Claro que há simbolismos, e a escolha de datas assim, provavelmente definidas a posteriori, não foi à toa. "João Batista teria sido concebido no equinócio de outono e teria nascido no solstício do verão europeu. Isso é importante. Santo Agostinho, depois, vê nisso uma espécie de confirmação cósmica do versículo bíblico que diz que é necessário 'que ele cresça e eu diminua'. Agostinho interpretou esse versículo como uma referência indireta ao nascimento de João Batista", afirma Maerki.

João Bastista, em obra de Anton Raphael Mengs

CRÉDITO,DOMÍNIO PUBLICO

Legenda da foto,

João Bastista, em obra de Anton Raphael Mengs

"Alguns teólogos ainda apontam para um certo paralelismo com o Natal de Jesus, que acontece no inverno europeu, quando analisam o natal de João, verão europeu", complementa o pesquisador. "Isso teria dado origem a manifestações folclóricas, inclusive os fogos de São João que representam e simbolizam o nascimento do santo. É o nascimento mas também é em referência ao início do verão. São relações curiosas que, certamente surgiram por meios populares e foram se enraizando. Depois acabaram aceitas e cultivadas inclusive pela Igreja", diz o pesquisador.

De qualquer forma, os próprios textos bíblicos concedem a João uma posição especial. "João é apresentado como o precursor do messias e essa imagem é muito forte, é daquele que prepara o caminho da salvação", pontua Maerki. "Há todo um caráter messiânico. Ele vai ser apontado como o profeta que indicou em Cristo o 'cordeiro enviado para expiar os pecados do mundo', aquele que primeiramente teria visto em Jesus o caráter daquele que teria sido enviado por Deus. E a partir daí teria iniciado um novo momento na pregação de João, não só de anunciar que o messias estava próximo mas que esse messias seria o próprio Jesus, uma tradição bíblica que depois a igreja aprofunda, desenvolve e festeja."

O Evangelho de Mateus, por exemplo, apresenta João Batista como alguém muito maior do que um profeta, como o profeta dos profetas. "Porque, diferentemente dos profetas que falavam do futuro, ele indicou o messias no presente. Isso é muito forte na tradição religiosa. Ele é alguém que não anuncia um futuro distante, ele anuncia um messias que está presente, que se faz presente no momento em que ele fala", comenta o hagiólogo. Essa primazia é uma interpretação comum a muitos teólogos e estudiosos de textos sagrados.

Rivalidade fraterna

Por outro lado, enquanto a Igreja consolidou essa visão de João Batista como precursor de Jesus, pesquisas contemporâneas identificam, sobretudo em evangelhos apócrifos — aqueles que não são considerados no cânon oficial do cristianismo — mas também em análise dos textos que constam da Bíblia, uma certa rivalidade entre os dois líderes da mesma época e da mesma região.

"Havia uma grande polêmica entre os discípulos de João Batista e de Jesus, e essa polêmica emerge dos próprios evangelhos. Parece que o próprio Batista não estava muito convencido do carisma profético de Jesus, da messianidade de Jesus", aponta Maerki. "Tanto que quando ele estava preso, ele enviou alguns de seus seguidores, os que mais confiava, para perguntarem em seu nome se Jesus era aquele que havia de vir de fato ou se ele devia esperar outro."

"Isso revela, indiretamente, uma dúvida de João Batista, ou seja, a Igreja sempre aceitou João Batista como esse grande profeta mas talvez nem o próprio João Batista acreditasse nisso", analisa o pesquisador.

Para Maerki, outro fato que corrobora essa tese é que mesmo que o relato bíblico aponte que, no episódio do batismo de Jesus, João e os demais presentes souberam, por uma voz, que estavam diante do filho de Deus, "o eleito", ele não decidiu dissolver seu grupo, sua escola de pregação, tampouco se unir aos seguidores de Jesus. "Ele continuava sua caminhada, paralelamente à caminhada de Jesus. Isso é muito significativo", comenta.

Ilustração do século 18 que representa o historiador Flavio Josefo

CRÉDITO,DOMÍNIO PÚBLICO

Legenda da foto,

Ilustração do século 18 que representa o historiador Flavio Josefo

Nesse sentido, há o entendimento de que os seguidores de João Batista poderiam respeitar e considerar Jesus um grande mestre, mas não um messias. E que, em última análise, essa posição poderia ser a mesma de João, uma vez que ele manteve suas pregações.

"Depois que Batista foi executado, formou-se um grupo de seguidores que inclusive passaram a defendê-lo como o verdadeiro messias", conta Maerki. "Ele se transformou em uma espécie de rival de Jesus. Isso não é comentado na bíblia canônica, mas aparece em texto apócrifos."

No texto apócrifo conhecido como Evangelho de Tomé, Jesus teria dito que "ninguém é tão maior do que João Batista". "Isso é parecido com o Evangelho de Lucas, em que aparece algo assim, de que 'entre os nascidos de mulher, não há profeta maior do que João Batista, mas o menor no Reino de Deus é maior do que ele'", diz o pesquisador.

"Isso talvez seja o pano de fundo, e essa fala de Jesus seja justamente em torno dessa polêmica, dessa rivalidade existente entre os dois", explica.

Festas juninas

Polêmicas à parte, fato é que João Batista se tornou das figuras mais importantes para o cristianismo, e um santo muito popular. Como personagem, transcende o catolicismo — tornou-se figura folclórica, celebrada, ao lado de Santo Antônio e São Pedro, nas famosas festas juninas tão tradicionais nesta época do ano no Brasil.

Algumas lendas ajudam a explicar os elementos típicos da comemoração. "Uma antiga tradição diz que João nasceu no alto de uma montanha e que uma fogueira foi acesa quando sua mãe, Isabel, entrou em trabalho de parto para avisar aos parentes que moravam na planície. Pode ser daí o início das festas de junho, juninas", diz Lira.

"Primeiro se celebra Santo Antonio, jovem na história do cristianismo, depois João e Pedro contemporâneos de Jesus. As festas brasileiras vieram com o colonizador português e aqui no Nordeste brasileiro têm características bem próprias e animam as noites do sertão e da cidade, incluindo a tradição de se tomar afilhados, padrinhos, compadres de fogueira, com a intercessão do santo."

"Nos locais nos quais João é padroeiro o novenário é de nove dias, sendo o dia 24 o principal da festa. Catolicamente é esse o rito, mas, o folclore o celebra com fogueira na véspera e outras tradições. A Igreja celebra do seu modo a festa, mas, não há qualquer tipo de proibição formal aos outros festejos aos santos. E viva São João", enaltece o hagiólogo.

Arcebispo do Rio de Janeiro, o cardeal Orani João Tempesta — que tem João como segundo nome justamente porque nasceu na véspera da festa de João Batista, em 1950 — também vê com bons olhos as festividades populares.

"O mês de junho traz para nós, brasileiros, a oportunidade de confraternização, participação e, ao mesmo tempo, alegria", comenta ele. "É tempo de comemorar os santos Antônio, João e Pedro e, também, confraternizar com as pessoas juntos, sentir essa proximidade, celebrar a presença na região, na cidade."

"Vemos São João sendo celebrado em todo lugar, com tradições, alimentos, bebidas, fogueira, fogos, bandeirinhas… Enfim, cada lugar tem um pouco suas características. Como nasci na véspera de São João, nunca faltou, em minha infância a comemoração folclórica da festa de São João, com os doces próprios e as comidas típicas", ressalta o cardeal. "Isso faz bem para o povo. Nosso povo necessita desses momentos de folguedo, de podermos estar um pouco mais tranquilos e celebrando uns com os outros em meio a tantas dificuldades."

Tempesta acredita que tais eventos servem para que todos possam "festejar a nossa esperança e a confiança de poder ver dias melhores de paz e fraternidade".

'Este texto foi originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-61908026'

quarta-feira, 22 de junho de 2022

Embarcação de carga que saiu do Recife naufraga a caminho de Noronha e cinco tripulantes estão desaparecidos


Por Magno Martins

Uma embarcação de carga naufragou no caminho entre o Recife e Fernando de Noronha, hoje. Há pessoas desaparecidas no mar. De acordo com o dono do barco chamado Thaís, o naufrágio foi detectado às 4h30, quando a tripulação perdeu o contato com o continente e um equipamento de sinalização apontou problemas. As informações são do G1/PE.

A embarcação saiu do Recife em direção a Noronha às 14h de ontem e, segundo o Porto do Recife, levava com 100 toneladas de material diverso. A previsão era de que a chegada ocorresse por volta das 6h de amanhã.

O dono do barco, Moacyr Luna, afirmou que a carga levada ao arquipélago era de material de construção e que três dos dois tripulantes que estavam no barco foram resgatados.

"Até o momento, tem três resgatados. Faltam mais cinco. Oito tripulantes, no total. A Marinha está no local. Ele estava navegando tudo bem até as 4h30 da manhã de hoje. Deve ter acontecido uma mudança brusca de tempo", afirmou o dono do barco, Moacyr Luna.

Por nota, o Porto do Recife também confirmou o naufrágio e informou que a embarcação de carga Thaís costumava atracar no Porto do Recife a cada duas semanas para embarcar suprimentos para Fernando de Noronha.

O comunicado informou que, de acordo com o agente da embarcação, a manutenção da embarcação estava em dia e a carga não excedia o limite permitido. "O barco, operado pela empresa Jaqueline Segundo, desatracou do ancoradouro nesta terça-feira (21), às 14h20, seguindo com destino a Fernando de Noronha com 100 toneladas de materiais diversos. Porém, por volta das 4h30 da manhã desta quarta-feira, a tripulação perdeu o contato com o continente", informou, no comunicado.

O Porto do Recife confirmou que três tripulantes foram resgatados e outros cinco seguem desaparecidos e informou que cinco viaturas da Marinha seguem procurando a embarcação próximo à costa do município de Cabedelo, na Paraíba, onde chove muito.

Postado por Madalena França

Irandhir Santos, o José Lucas de Pantanal, cai do cavalo e passa por cirurgia

 

Acidente o deixará afastado dos trabalhos até a próxima

 semana

Danilo cumpre agenda no São João de Vitória de Santo Antão

Do Blog do Magno Martins Postado por Madalena França Ao lado do prefeito Paulo Roberto e do deputado Joaquim Lira, filho do também ex-prefei...