Pesquisar neste blogue comdeuseaverdadedeorobo

quarta-feira, 24 de julho de 2024

Brincando de adivinhar..


Uma volta pelas redes

Deu vontade de rimar

Já tá chegando o folclore

Pra brincar de adivinhar.

  

Vá descobrindo quem é

Mas não precisa falar

Pode ficar pra você

É só pra gente brincar

Fazer rima e dá risada

Para o humor vigorar


A mocinha esqueceu

O amor pelos animais

Não  resistiu a um au, au

Desse amor nem lembra mais

Foi a cachorrada se soltar

Ela abanou o rabo atrás 






 A verdadeira barauna

De uma certa Fazenda morreu

Se ficou uma raiz

Com o tempo apodreceu

Botaram a cabra pra berrar

O jumento pra relinchar

E a vergonha  se perdeu.


Outro andava orgulhoso 

Com a mala preta que contava

Os nomes das falcatruas 

Onde o diabo assoviava

E o esgoto  onde escorria

Na rádio  denunciava


Nadou , nadou e chegou

Na lama pra se afogar

É triste morrer na praia

Depois de tanto lutar

Dá  vergonha  vê  e ouvir 

Tanta moral definhar.

 

O boiadeiro valente

Que enfrentava a Dona má 

Desafiava os colegas

Eu estou aqui pelo povo

Até  31 de dezembro  

Vocês tem de me aguentar.


Se juntou com a boiada

O que era errado tá  certo 

Ele é  quem brigou errado

Que  apareceu a cana verde

E o trabalhador quem tá lascado.


Quem chupou a cana primeiro 

Quem deu o gole depois

Bebeu foi do mesmo caldo

Sentiu o mesmo sabor 

Não  pense que é melhor 

É  do bagaço o mesmo horror. 


Falo pouco ,sou quietinho 

Nunca gostei de brigar

Se tá  bom para o povo lá  de casa

Eu não posso reclamar

Que irmão defende irmão 

Oh glória! Bom é orar.


Me dispesso dessa rima

Nesses versos que declamo

Estou no mato e sem cachorro 

Com essa selva eu não me engano.

Mas tenho medo de cobras

Que muitas matam abraçando. 

Por Madalena  França 
























Eleições 2024: definidas datas das convenções partidárias em Casinhas

 


Do PORTAL DA CIDADE SURUBIM
Postado por Madalena França

Definidas as datas das convenções das pré-candidaturas majoritárias de Juliana de Chaparral (União Brasil), João Camêlo (Avante) e José Manoel Rufino, o Zito Pezim (PDT) para a Prefeitura de Casinhas.

Os partidos União Brasil e PSDB estarão realizando a convenção partidária no próximo domingo (28 de julho), às 8h44, na quadra de Esportes da Escola São Luiz, no centro da cidade, e reunirá pré-candidatos, apoiadores e simpatizantes das duas legendas. A convenção deverá homologar o nome da atual prefeita e pré-candidata a reeleição, Juliana de Chaparral (União Brasil).

Já os partidos Avante e PSB, além da Federação Brasil da Esperança, com os partidos PT, PCdoB e PV, definiram que realizarão a convenção partidária no dia 3 de agosto, às 14h56, na Câmara de Vereadores de Casinhas. A convenção deverá homologar o nome do ex-prefeito João Camelo (Avante) como candidato na chapa majoritária.

Será uma repetição da disputa para a Prefeitura no ano de 2020

Já o outro pré-candidato na disputa, José Manoel Rufino, o Zito Pezim (PDT)) informou que convenção do partido será no dia 4 de agosto às 19h, na Câmara de Vereadores de Casinhas. Essas convenções partidárias homologam as candidaturas a prefeito, vice e vereadores. O Tribunal Superior Eleitoral definiu o prazo final de 5 de agosto para realização dessas convenções e escolhas das candidaturas.

Prefeitos e vereadores podem publicar atos do mandato em rede social pessoal?

 



Por Renato Hayashi*

Com o advento das redes sociais, a comunicação entre agentes públicos e a população tem se tornado mais direta e instantânea. Prefeitos, vereadores e outros agentes públicos utilizam suas redes sociais pessoais para divulgar atos de gestão/mandato e informar a comunidade sobre suas atividades administrativas. No entanto, essa prática levanta questões sobre a legalidade e a conformidade com a legislação eleitoral e administrativa brasileira. Este texto examina os aspectos legais e jurisprudenciais do uso das redes sociais pessoais para divulgação de atos de gestão e de mandato.

A Constituição Federal de 1988 estabelece princípios fundamentais que regem a administração pública, incluindo a publicidade, impessoalidade, moralidade, legalidade e eficiência (art. 37, caput). O princípio da publicidade determina que os atos administrativos devem ser transparentes e acessíveis à população. No entanto, a publicidade institucional deve respeitar o princípio da impessoalidade, evitando a promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

A Lei nº 9.504/1997, conhecida como Lei das Eleições, estabelece regras específicas para a conduta dos agentes públicos durante o período eleitoral. O art. 73 da referida lei enumera condutas vedadas com o objetivo de evitar o uso da máquina pública para fins eleitorais. Entre essas condutas, está a proibição de publicidade institucional que possa promover a imagem pessoal de agentes públicos.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem se pronunciado sobre o uso das redes sociais por agentes públicos, especialmente durante períodos eleitorais. A jurisprudência do TSE estabelece que:

  1. A publicidade institucional deve ser estritamente informativa, educativa ou de orientação social.
  2. Publicações em redes sociais pessoais que promovam a imagem do agente público podem configurar propaganda eleitoral antecipada.
  3. A análise da intenção e do conteúdo das publicações é fundamental para determinar a legalidade das mesmas.

Para evitar riscos legais e eleitorais, os agentes públicos devem observar as seguintes diretrizes ao utilizar redes sociais pessoais para divulgação de atos de gestão:

• Objetividade e Impessoalidade: As publicações devem ser objetivas e impessoais, evitando qualquer menção que possa ser interpretada como autopromoção.
• Transparência e Informação: O foco deve ser informar a população sobre atos de gestão, programas e serviços de interesse público.
• Respeito ao Período Eleitoral: Durante o período eleitoral, a publicidade institucional deve ser ainda mais cautelosa, respeitando rigorosamente as normas eleitorais.

O uso das redes sociais pessoais por agentes públicos para divulgação de atos de gestão é uma prática válida, desde que observados os princípios constitucionais e a legislação eleitoral vigente. A publicidade institucional deve ser sempre impessoal e informativa, evitando qualquer conotação de propaganda eleitoral. A jurisprudência do TSE tem reforçado a importância de respeitar essas diretrizes para garantir a equidade do processo eleitoral e a confiança da população na administração pública.

Observa-se, por fim, que a partir do dia 15 de agosto as redes sociais e sites das prefeituras devem remover as postagens que contenham os prefeitos-candidatos, de forma a cessar qualquer promoção pessoal.

No tocante aos Vereadores, estes podem divulgar atos de mandato nas redes sociais durante a pré-campanha, desde que sigam algumas regras específicas estabelecidas pela legislação eleitoral brasileira para evitar qualquer caracterização de propaganda eleitoral antecipada. Aqui estão alguns pontos importantes a serem considerados:

  1. Conteúdo Informativo: A divulgação deve ter caráter meramente informativo sobre atividades e realizações do mandato, sem pedidos explícitos ou implícitos de voto ou menção direta à candidatura.
  2. Proibição de Propaganda Antecipada: A divulgação não pode conter expressões que configurem propaganda eleitoral antecipada, como solicitações de voto, menções diretas à candidatura, uso de slogans de campanha, uso de palavras mágicas ou exibição de número de urna.
  3. Respeito à Legislação Eleitoral: A Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre propaganda eleitoral e condutas ilícitas em campanha devem ser respeitadas. A jurisprudência do TSE tem permitido certa flexibilidade na divulgação de atos parlamentares, desde que observados os limites impostos pela legislação.
  4. Uso de Recursos Públicos: É vedado o uso de recursos públicos para a promoção pessoal, o que inclui a utilização de servidores, materiais ou qualquer outro recurso custeado pelo erário para fins eleitorais.

Em resumo, Prefeitos e Vereadores podem divulgar atos dos mandatos em suas redes sociais, com as devidas cautelas.

*Renato Hayashi é Advogado e Cientista Político. Também é Mestre em Políticas Públicas pela UFPE, Pós-graduado em Direito Eleitoral, Direito Político e Marketing

700 nomes do Movimento Sem Terra poderá concorrer as eleições de 2024

 




Para tentar fazer frente à bancada do agro, militantes, assentados e acampados do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) concorrerão a cargos nas eleições municipais de 2024. De acordo com o próprio movimento, serão pelo menos 700 candidatos “do MST” concorrendo aos cargos de vereador, prefeito ou vice-prefeito no pleito de outubro.

Espalhados por 22 estados e filiados a pelo menos 12 partidos, os pré-candidatos já tiveram quatro dias de formação política em um evento na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), também conhecida como Escola do MST.

Somente o Partido dos Trabalhadores (PT), sigla do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conta com 215 pré-candidatos ligados ao movimento. A reportagem questionou o MST sobre quais seriam essas 12 legendas citadas anteriormente, mas não obteve retorno.

A reunião de lideranças, políticos e pré-candidatos ocorreu entre os dias 9 e 11 de julho. Além de marcar os 40 anos de existência do MST, o evento foi feito para debater o projeto de ampliar o poder de influência do movimento na política.  

Após ser combatido durante os quatro anos do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o movimento vem ganhando forças no terceiro mandato de Lula (PT). Sem repreender as mais de 100 invasões já ocorridas em um ano e meio de mandato, o petista tem defendido o MST e prometeu abrir mais o diálogo com os seus integrantes.

“A gente ouviu as demandas e a avaliação política dos movimentos, e também o governo falou”, disse o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Márcio Macêdo, ao lembrar que o MST sempre apoiou Lula durante a prisão em Curitiba e que “hoje está presente ajudando o nosso presidente a governar o nosso país”. 

Embora pregue a “necessidade de ampliação do diálogo”, o movimento reforça o seu apoio ao governo. Com aval do presidente, o objetivo do MST é “ocupar” o maior número de cargos possível.

Depois da Esplanada, MST foca nas eleições 

O projeto eleitoral do MST deve atuar como uma continuação do processo do movimento para chegar ao poder. Com a posse de Lula em 2023, integrantes foram nomeados nos diversos escalões do governo federal. Há militantes do MST, por exemplo, na presidência e diretorias da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e na articulação da Secretaria de Governo.

Apesar de já estarem espalhados pela Esplanada dos Ministérios, a meta agora vai além de ser resistência, como bradavam durante o governo de Bolsonaro, e é conseguir eleger representantes em prefeituras e em Câmaras de Vereadores. 

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) gravou um vídeo com um dos pré-candidatos do MST falando sobre o papel das lideranças políticas e a sua missão.

“São lideranças do Brasil inteiro para refletir sobre caminhos para que a gente possa resistir aos ataques feitos à democracia, empurrar o governo Lula para ele ir para a frente, para produzir coisa melhor para a nossa gente. Para tudo isso tem que ter mais força política. E o MST ter lideranças políticas eleitas para ser porta-voz da luta popular é muito importante. Aqui é o lugar onde a gente está preparando esse plano e vai dar bom”, disse o deputado durante o evento organizado pelo MST no interior de São Paulo.

Compromisso nas eleições é selado com o boné vermelho do MST

O evento do MST contou com a presença de cerca de 250 pré-candidatos. Durante as atividades, eles discutiram os aspectos políticos e burocráticos das campanhas. Os futuros postulantes a cargos eletivos também tiveram contato com os marqueteiros das campanhas de Lula em 2022 e Haddad em 2018: os publicitários Sidônio Palmeira e Otávio Antunes. Os quatro dias também foram de oportunidades para os pré-candidatos gravarem vídeos para alavancar suas campanhas. 

O compromisso com o movimento foi selado com o habitual boné vermelho com a logomarca que estampa o mapa do Brasil em verde e um casal, onde o homem empunha um facão.  

João Pedro Stédile, um dos líderes do MST, deixou clara a simbologia do boné e enfatizou que as candidaturas não serão somente apoiadas, mas contarão com o engajamento do movimento.

“Como símbolo dessa nossa unidade e o nosso apoio, eu estou aqui entregando esses bonés, para que eles não tirem nem dormindo durante a campanha, para que fique claro o compromisso também deles com a classe trabalhadora. Aqui, como na mística, assumam o compromisso de vencer e sempre defender a classe trabalhadora”, disse Stédile ao distribuir os bonés. 

A mística, mencionada por Stédile, é uma prática coletiva e enraizada historicamente dentro do MST e que diz respeito à doutrinação esquerdista. Em uma parte das reuniões, os integrantes do MST são ensinados sobre os “ideais” que envolvem o movimento e aprendem que precisam se juntar a outros membros para prosseguir com a “luta pela terra”.  

O boné vermelho do MST também já foi usado em diversas oportunidades no Congresso Nacional. Durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o movimento em 2023, deputados de esquerda ocuparam as fileiras do plenário usando esses bonés para marcar posição.

Da Gazeta do Povo

Postado por Madalena França

Combate à fome é escolha política, diz Lula em evento do G20

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta quarta-feira (24), que o combate à fome é uma escolha política dos governantes. “A fome não resulta apenas de fatores externos, ela decorre, sobretudo, de escolhas políticas. Hoje o mundo produz alimentos mais do que suficientes para erradicá-la. O que falta é criar condições de acesso aos alimentos”, disse.

“Enquanto isso, os gastos com armamentos subiram 7% no último ano, chegando a US$ 2,4 trilhões. Inverter essa lógica é um imperativo moral, de justiça social, mas também essencial para o desenvolvimento sustentável”, acrescentou o presidente no evento de pré-lançamento da força-tarefa para a Aliança Global contra a Fome e a Pobreza, no Rio de Janeiro.

A iniciativa estabelece um compromisso internacional para obter apoio político, recursos financeiros e conhecimento técnico para implementação de políticas públicas e tecnologias sociais comprovadamente eficazes para a erradicação da fome e da pobreza no mundo. Entre as iniciativas bem-sucedidas estão experiências nacionais voltadas para os mais pobres e vulneráveis, como transferência de renda, alimentação escolar, cadastro de famílias vulneráveis, apoio à primeira infância, apoio à agricultura familiar, assistência social, protagonismo das mulheres e inclusão socioeconômica e produtiva, entre outros.

“A fome não é uma coisa natural, a fome é uma coisa que exige decisão política”, reforçou Lula. “Não é possível que, na metade do século 21, quando a gente já está discutindo até inteligência artificial, sem conseguir consumir a inteligência natural que todos nós temos, a gente ainda seja obrigado a fazer uma discussão dizendo para os nossos dirigentes políticos do mundo inteiro, ‘por favor, olhem os pobres porque eles são seres humanos, eles são gente e eles querem ter oportunidade’”, completou o presidente.

A aliança está sendo proposta pelo Brasil no G20 e, no encontro de ministros no Rio de Janeiro, o bloco aprovou os documentos fundacionais da iniciativa, dando início à adesão pelos países. Qualquer país interessado pode aderir à aliança. O lançamento oficial será formalizado na Cúpula de Líderes do G20, em novembro, também na capital fluminense.

“A aliança representa uma estratégia de conquista da cidadania, e a melhor maneira de executá-la é promovendo a articulação de todos os atores relevantes. Nossa melhor ferramenta será o compartilhamento de políticas públicas efetivas. Muitos países também tiveram êxito em combater a fome e promover a agricultura e queremos que esses exemplos possam ser conhecidos e utilizados”, disse Lula, explicando que essa transferência de conhecimento não será imposta.

“Vamos sistematizar e oferecer um conjunto de projetos que possam ser adaptados às realidades específicas de cada região. Toda adaptação e implementação deverá ser liderada pelos países receptores, porque cada um conhece seus problemas. Eles devem ser os protagonistas de seu sucesso”, afirmou.

Financiamento

A Aliança Global contra a Fome e a Pobreza será gerida com base em um secretariado alojado nas sedes da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Roma, e em Brasília. Ela funcionará até 2030, quando será desativada, e metade dos seus custos será coberta pelo Brasil.

“Quero registrar minha gratidão aos países que já se dispuseram a contribuir com este esforço”, disse Lula, ao explicar que a iniciativa não criará fundos novos, mas que os recursos globais e regionais que já existem, e estão dispersos, serão redirecionados para as políticas de Estado de cada país.

Hoje, o Banco Mundial declarou apoio à aliança, colocando a segurança alimentar em sua agenda estratégica nos próximos anos. O Banco Interamericano de Desenvolvimento e o Banco Africano de Desenvolvimento também anunciaram contribuições à iniciativa, com o estabelecimento de novo um mecanismo financeiro. A Associação Internacional para o Desenvolvimento também fará nova recomposição de capital para ajudar os países mais pobres.

Lula lembrou ainda que a presidência do Brasil no G20 defende a reforma das instituições de governança global, inclusive as financeiras. “A representação distorcida na direção do FMI [Fundo Monetário Internacional] e do Banco Mundial é um obstáculo ao enfrentamento dos complexos problemas da atualidade. Sem uma governança mais efetiva e justa, na qual o Sul Global [países do Hemisfério Sul] esteja adequadamente representado, problemas como a fome e a pobreza serão recorrentes”, disse.

A taxação dos super-ricos também é uma agenda proposta pelo Brasil, que está em debate no bloco. “A riqueza dos bilionários passou de 4% do PIB (Produto Interno Bruto) mundial para quase 14% nas últimas três décadas. Alguns indivíduos controlam mais recursos do que países inteiros”, disse Lula.

“Vários países enfrentam um problema parecido: no topo da pirâmide, os sistemas tributários deixam de ser progressivos e se tornam regressivos. Os super-ricos pagam proporcionalmente muito menos impostos do que a classe trabalhadora. Para corrigir essa anomalia, o Brasil tem insistido no tema da cooperação internacional para desenvolver padrões mínimos de tributação global, fortalecendo as iniciativas existentes e incluindo os bilionários”, reforçou o presidente.

Fome no mundo

Precedendo a reunião ministerial de hoje, a FAO lançou seu Mapa da Fome, segundo o qual, uma em cada 11 pessoas pode ter passado fome no mundo em 2023. No ano passado, a estimativa era que 28,9% da população mundial (ou 2,33 bilhões de pessoas) estava em moderada ou grave insegurança alimentar. Tendências crescentes de obesidade de adultos e de anemia entre mulheres de 15 a 49 anos também são consideradas preocupantes, diz a FAO.

Para Lula, os dados são “estarrecedores”, sendo a fome “a mais degradante das privações humanas”. “O problema é especialmente grave na África e na Ásia, mas também persiste em partes da América Latina. Mesmo nos países ricos, aumenta o apartheid nutricional, com a pobreza alimentar e a epidemia de obesidade”, disse o presidente, lembrando ainda que a situação é mais grave para mulheres e crianças.

“A fome tem o rosto de uma mulher e a voz de uma criança. Mesmo que elas preparem a maioria das refeições e cultivem boa parte dos alimentos, mulheres e meninas são a maioria das pessoas em situação de fome no mundo. Muitas mulheres são chefes de família, mas ganham menos. Trabalham mais no setor informal, se dedicam mais aos cuidados não remunerados e têm menos acesso à terra que os homens. A discriminação étnica, racial e geográfica também amplifica a fome e a pobreza entre populações afrodescendentes, indígenas e comunidades tradicionais”, afirmou Lula.

Programas que colocam a mulher como componente central das ações também deverão fazer parte da cesta de políticas públicas da Aliança Global contra a Fome e a Pobreza.

Em seu discurso, o presidente brasileiro afirmou que a globalização neoliberal, a concentração de riqueza e as crises recorrentes e simultâneas agravaram o quadro da pobreza no mundo. Ele citou a pandemia de covid-19, que aumentou drasticamente a subnutrição, conflitos armados que interrompem a produção e distribuição de alimentos, eventos climáticos extremos, além de subsídios agrícolas em países ricos e o protecionismo que discrimina os produtos de países em desenvolvimento.

De acordo com a FAO, no Brasil, ainda há 2,5 milhões de pessoas em insegurança alimentar severa. Em 2014, o Brasil havia conseguido deixar o Mapa da Fome, no entanto, a insegurança alimentar aumentou ao longo dos anos e o país voltou a constar no relatório em 2021.

“Este é o compromisso mais urgente do meu governo: acabar com a fome no Brasil, como fizemos em 2014. Meu amigo, diretor-geral da FAO [Qu Dongyu], pode ir se preparando para anunciar em breve, ainda no meu mandato, que o Brasil saiu novamente do Mapa da Fome.

O Brasil está na presidência do G20, grupo composto por 19 países e dois órgãos regionais (União Africana e a União Europeia). Os membros do G20 representam cerca de 85% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos mundialmente) e mais de 75% do comércio mundial, e cerca de dois terços da população do planeta.

Da Agência Brasil

Postado por Madalena França via Magno

O Mestre Ariano segue vivo após dez anos de sua partida, inesquesível!



A reportagem é de o Poder
Postado por Madalena França

Um autor genial que transcendeu o seu tempo. A sua obra é imortal. Escritor, dramaturgo, poeta, filósofo, professor e advogado. Inspiração para muitos, o escritor Ariano Suassuna partiu há exatamente 10 anos. O paraibano morreu aos 87 anos, vítima de uma parada cardíaca.

AS ARTES

O seu legado para as artes, para o Nordeste e para o Brasil segue reverberando, seja através dos seus livros, pesquisas, ou até mesmo das suas falas icônicas. O autor de obras como "O Auto da Compadecida", escreveu e reescreveu as riquezas e belezas do Nordeste. A simplicidade era sua marca. O paraibano é considerado um dos maiores escritores da história do país, com obras que estão marcadas na cultura popular brasileira.

COM CORAÇÃO DIVIDIDO

Durante toda a sua vida, Ariano Suassuna dividiu o seu coração com a Paraíba e o vizinho estado de Pernambuco. Certa vez ele disse brincando que a sua "maternidade" era paraibana e a "paternidade" pernambucana.

NASCIDO NA PARAÍBA
Ontem, dia 23 de julho de 2024, fez exatos 10 anos que Ariano Suassuna morreu. Porém, seu legado para as artes, para o Nordeste e para o Brasil segue reverberando, seja através dos seus livros, pesquisas, ou até mesmo das suas falas icônicas. Movimento Armorial

Ariano Suassuna, nascido em 1927, na Paraíba, era cidadão pernambucano estado que escolheu como morada e que era apaixonado. Transformou sua admiração pelo Brasil em um movimento artístico-cultural, o Movimento Armorial, fundado na década de 1970 com a proposta de criar "uma arte brasileira erudita baseada na raiz popular". Diversas áreas foram influenciadas, como artes visuais, literatura, teatro e a música. Inclusive, as produções literárias de Ariano seguiam a proposta do movimento.

OBRAS DE ARIANO SUASSUNA

Escritor e dramaturgo nordestino, Ariano Suassuna foi nomeado em 1989 para ocupar a cadeira nº 32 da Academia Brasileira de Letras. Na sua extensa bibliografia, ele é lembrado por obras como "O Auto da Compadecida", "Romance d'A Pedra do Reino" e "O Santo e a Porca".

O TIME DO CORAÇÃO

Nem Botafogo (PB), nem Treze nem Campinense. Mesmo sendo da Paraíba, Ariano Suassuna escolheu um time de Pernambuco para dedicar a sua torcida. Era um torcedor fervoroso do Sport Club do Recife, o qual frequentava os jogos e, sempre que tinha oportunidade, falava sobre.

O NASCIMENTO
O poeta nasceu em 16 de junho de 1927, em João Pessoa. Sua infância foi marcada pela imersão cultural, mas também pela partida prematura do pai, que era governador da Paraíba e foi assassinado por motivos políticos no Rio de Janeiro.

A FORMAÇÃO

Em 1950, Ariano se formou em Ciências Jurídicas e Sociais, pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). No entanto, ele nunca exerceu um único dia na profissão, já que sua paixão era a literatura e o teatro. Na literatura ele também escreveu romances de grande impacto para gênero no Brasil. Algumas das obras mais conhecidas são: "Romance d'a Pedra do Reino", "História d'O Rei Degolado nas Caatingas do Sertão" e "Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta".

O LEGADO

Mesmo após 10 anos de sua morte, assim como seu grandioso legado na literatura brasileira, segue vivo. Seus livros e peças teatrais são obras que se conectam fortemente com a cultura brasileira até hoje, enredos e textos que são estudados constantemente por novos autores, que veem em Suassuna fonte de inspiração criativa.

segunda-feira, 22 de julho de 2024

“Estou preparado”, diz Victor Marques

 

Confirmado como pré-candidato a vice-prefeito do Recife, Victor Marques (PCdoB) afirma que aceitou com muita alegria o desafio de disputar as eleições deste ano ao lado do prefeito João Campos. “Tenho certeza que, se o povo quiser, vou poder contribuir ainda mais nessa nova posição. Estou preparado”, declarou


João Campos Anuncia Victor Marques como seu vice nas próximas eleições

 

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), acaba de confirmar o nome de Victor Marques (PCdoB) como seu vice na disputa pela reeleição.

A confirmação aconteceu na noite desta segunda-feira (22), após reunião da Frente Popular, composta por 12 partidos, no Hotel Luzeiros, localizado no Pina, Zona Sul do Recife. Muitos políticos deram depoimento dizendo que João Fez uma ótima escolha.

A informação  é do Blog do Magno Martins.

Postado por Madalena França

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Eleições 2024 e a relação imparcial com essa página de comunicação...

 

Durante muitos anos, eu professora Madalena França, dirigente dessa página, fui uma militante política em Orobó-PE. Eu tinha postura, pois nunca criei factoides, mas tinha lado. Isso me rendeu muita polêmica, dias de luta, dias de glória, muita dor de cabeça e também incontáveis DECEPÇÕES. Nada, que se comparasse ao anúncio de um Chapão, onde tentaram tirar o direito à Democracia, onde todos os eleitores teriam a opção de votar numa única Chapa. Toda unanimidade é Burra ! Na minha visão, foi uma tentativa de implante de Ditadura. Para mim que sempre tive opinião própria, foi um abalo que silenciou minha voz por muitos dias. O agravante ficou por conta de ter perdido a admiração, a confiança e o respeito, por pessoas muito valiosas para mim, a quem eu queria muito bem e confiava cegamente que não se corromperia. Tentei até construir uma Chapa, para por meu nome como  pré-candidata a prefeita, mas como a traição foi preparada com muita descrição, fiquei sabendo com menos de 12 horas para reunir as pessoas suficientes, e não deu tempo  fechar a Chapa, dentro do prazo. Neste momento, jurei a mim mesma e a Deus não votar em ninguém nessas eleições. Ainda não decidi se vou a urna votar branco, ou pagarei a multa depois. Dos 11 vereadores atuais, nenhum merece meu voto, já que não há diferença em quem apoia Ditadura a mais de uma década ou a dois três meses, ou que seja a dois dias atrás. A lama não deixa de ser lama se foi produzida a menos tempo.

Com total imparcialidade, agora sinto-me mais livre do que nunca ,para usar esse Blogue, que foi criado com o objetivo de contribuir com a cidadania, melhorar o mundo a partir da conscientização política , humana e solidária, pois sem conhecimento é enorme o risco que se corre de ser ludibriado. Tendo Consciência que estamos completamente sós, sem representantes, uma vez que Ditadura  precisa ser abolida, Estou oferecendo esta página para divulgar  novos nomes, seja de que  partido for. Se você está pré-candidato, pela primeira vez, após 15 de agosto quando se inicia o período de campanha dentro da legalidade e desejar usar a influência digital e tradição do Com Deus e a Verdade para divulgar sua história, basta me responder a três perguntas: Quem sou? Porque quero participar da administração de Orobó ? O que tenho a contribuir com o desenvolvimento democrático do meu município? Mande sua foto, mostre sua cara e sua alma e este blog contribuirá com a divulgação. 

De uma coisa temos certeza: pior do que está não fica. Se os 11 não serve, é hora de RENOVAR para Reconstruir!

Por Madalena França

Turismo: Parque Ecológico Pedra do Navio é inaugurado em Bom Jardim

 

No dia 5 de julho do corrente ano, aconteceu a inauguração do Parque Ecológico da Pedra do Navio, localizado às margens da PE-88, no município de Bom Jardim, Agreste Setentrional de Pernambuco. A construção do Jardim Pedra do navio ocorreu durante a gestão do prefeito Noé Souto Maior tendo como autor do projeto o paisagista Abelardo Rodrigues. O local funcionava de atração para quem por ali circulava como área de piqueniques e de várias outras finalidades. Com a facilidade de acesso moradores do município e de cidades vizinhas passaram visitar o parque.


Passadas algumas décadas esse ponto turístico de monumental importância para o município foi ficando abandonado, não recebendo mais a devida atenção e cuidado por parte do poder público municipal. Na gestão do atual prefeito, João Francisco da Silva Neto, a Pedra do Navio voltou a ser motivo de orgulho para os bonjardinenses e até o destaque merecido, graças ao projeto inovador do arquiteto Alexandre Magno da Cunha Arruda, que transformou o local no Parque Municipal Pedra do Navio. 


Este imponente ponto turístico natural do município de Bom Jardim que é destaque na região, passou por uma completa revitalização, abrangendo desde o paisagismo até a criação de espaço dedicados a prática de esportes e atividades culturais. O local agora oferece um ambiente acolhedor e convidativo para os visitantes.










Da Redação Negócios & Informes com informações de Dhodó Felix
Postado por Madalena França

quarta-feira, 17 de julho de 2024

Calendário do PIS/Pasep: Caixa libera benefício para nascidos em setembro e outubro; confira


(Crédito: José Cruz / Agência Brasil)
Cerca de 4,24 milhões de trabalhadores com carteira assinada nascidos em setembro e outubro podem sacar, a partir desta segunda-feira (15), o valor do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) em 2024. A quantia está disponível no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital e no Portal Gov.br.


Ao todo, o governo liberará R$ 4,52 bilhões, dos quais R$ 3,9 bilhões para o PIS e R$ 620 milhões para o Pasep. Aprovado no fim do ano passado, o calendário de liberações segue o mês de nascimento do trabalhador, no caso do PIS, ou o número final de inscrição do Pasep. Os pagamentos ocorrem de 15 de fevereiro a 15 de agosto.


Neste mês, o pagamento continua a ser antecipado aos trabalhadores do Rio Grande do Sul nascidos de setembro a dezembro que regularizaram a situação após 15 de maio. Serão beneficiados 5.426 trabalhadores com recursos de cerca de R$ 5,67 milhões. Em maio e junho, cerca de 760 mil trabalhadores do estado, afetado pelas enchentes do fim de abril e do mês de maio, tiveram o pagamento antecipado.



Neste ano, cerca de R$ 27 bilhões poderão ser sacados. Segundo o Conselho Deliberativo do Fundo de
Amparo ao Trabalhador (Codefat), o abono salarial de 2024 será pago a 24,87 milhões de trabalhadores em todo o país. Desse total, 21,98 milhões trabalham na iniciativa privada e receberão o abono do PIS e 2,89 milhões de servidores públicos, empregados de estatais e militares têm direito ao Pasep.



O PIS é pago pela Caixa Econômica Federal; e o Pasep, pelo Banco do Brasil. Como ocorre tradicionalmente, os pagamentos serão divididos em seis lotes, baseados no mês de nascimento, no caso do PIS, e no número final de inscrição, no caso do Pasep. Os saques começam nas datas de liberação dos lotes e acabam em 27 de dezembro de 2024. Após esse prazo, será necessário aguardar convocação especial do Ministério do Trabalho e Previdência. 


Confira a matéria completa, clique AQUI!




Madalena França via Negócios & Informes

Brincando de adivinhar..

Uma volta pelas redes Deu vontade de rimar Já tá chegando o folclore Pra brincar de adivinhar.    Vá descobrindo quem é Mas não precisa fala...