Pesquisar neste blogue comdeuseaverdadedeorobo

sábado, 30 de outubro de 2021

Venezuela tem a gasolina mais barata do mundo; 50 litros custa R$ 6,50 no país de Nicolás Maduro

 Gás de cozinha subiu 73% e gasolina 57% no governo Bolsonaro contra inflação 15% e aumento zero nos salários


Achincalhada pelo presidente Jair Bolsonaro e seu clã, a vizinha Venezuela tem o menor preço de gasolina no mundo. O preço do litro do combustível, de octanagem melhor que a brasileira, é de 0,10 bolívar (R$ 0,13, na atual cotação), ou seja, um motorista pode encher o tanque de 50 litros em Caracas por apenas R$ 6,50  –menos que um litro no Brasil.

Por outro lado, o preço de apenas um litro de gasolina no Brasil custa até R$ 8,00 (cotação de sábado, 31 de outubro de 2021) na bomba dos postos de combustíveis. Um roubo institucionalizado por Bolsonaro, que autoriza aumentos abusivos praticados pela Petrobras com base na variação cambial e na cotação internacional do petróleo.

Funciona assim: os brasileiros ganham em reais, mas são obrigados a comprar em dólar; um crime contra a economia popular, portanto, enquanto os acionistas da Petrobras e especuladores de fundos abutres terão dividendos de R$ 32 bilhões somente este ano –sem nunca produzir uma única gota de petróleo.

Não é somente em relação à gasolina que o país de Nicolás Maduro é mais avançado em relação ao que pensa Bolsonaro.

Além de combater a covid-19, obedecendo as orientações sanitárias, o governo venezuelano também deu início primeiro à imunização no país com a vacina Sputnik V ainda no mês de fevereiro.

No Brasil, muito mais rico, faltou vacina porque não houve planejamento e o governo adotou o negacionismo em boa parte da pandemia. V.

Igualmente é digno registrar que, enquanto Bolsonaro zombava dos que padeciam com o vírus, a Venezuela destinou caminhões transportando oxigênio hospitalar para Manaus.

Moral da história: Venezuela tem vacina e o menor preço da gasolina do mundo.

Governo Bolsonaro, ignora decisão do STF e mantém sob sigilo mais de 98% dos gastos com cartão corporativo. Gastos registrados até setembro deste ano somam R$ 49,3 milhões e 98,7% são mantidos em segredo

 


POSTADO POR MADALENA FRANÇA.

247 - O governo Jair Bolsonaro vem ignorando uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2019 para manter sob sigilo os gastos com cartões corporativos realizados desde a posse do ex-capitão. De acordo com reportagem do Metrópoles, os gastos registrados até  setembro deste ano somam R$ 49,3 milhões. Deste total, R$ 48,7 milhões (98,7%) são mantidos em segredo. 

Em 2019, uma decisão dos ministros do STF considerou inconstitucional um artigo da lei de 1967, da ditadura militar, que garantia a confidencialidade dos gastos da Presidência da República, entre eles os ligados ao cartão corporativo O acórdão, porém, não deixou claro o que poderia ou não ser publicado, alegando riscos à segurança presidencial. A brecha vem sendo utilizada para evitar dar transparência aos gastos realizados pelo Planalto. 

Ainda conforme a reportagem, a maior parte dos desembolsos (47) foi efetuada  pela Secretaria Especial de Administração da Presidência da República, ligada à Secretaria-Geral, chefiada pelo general Luiz Eduardo Ramos. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) aparece em seguida, com 42,5% do total.

 "O levantamento foi realizado pelo (M)Dados, núcleo de análise de grande volume de informações do Metrópoles, e abrangeu os gastos feitos pela Presidência da República, que engloba, como subordinados, a Secretaria Especial de Administração, a Abin, o Gabinete da Segurança Institucional (GSI) e o Gabinete da Vice-Presidência da República. Foram analisados os dados de pagamentos efetuados com o uso do CPGF (Cartão de Pagamento do Governo Federal) desde o primeiro dia de 2019 até o fim do mês de setembro deste ano”, ressalta o texto da reportagem. https://www.brasil247.com/brasil/governo-ignora-decisao-do-stf-e-mantem-sob-sigilo-mais-de-98-dos-gastos-com-cartao-corporativo

Efeito Bolsonaro/ Nos últimos 2 anos 9 Milhões de brasileiros vivem na miséria e 116, 8 Milhões estão em insegurança alimentar.

 

A normalização da miséria

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

As brigas políticas sempre servem como uma cortina de fumaça para os graves problemas enfrentados pelo Brasil. Entre eles, a fome, que assola 19,1 milhões de pessoas no país, de acordo com dados da Penssan (Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional).

Houve um ingresso de nove milhões de brasileiros na triste estatística nos últimos dois anos. Além dos que não têm o que comer, 116,8 milhões passam por insegurança alimentar, ou seja, mais da metade da nossa população. Não por acaso, imagens de pessoas disputando restos de comida em caminhão de lixo ou até mesmo a venda de ossos em açougue sintetizam a miséria da sociedade brasileira.

Pior do que isso é a perda da capacidade de indignação. Não é normal que compatriotas tenham de se sujeitar a situações tão degradantes. Enquanto isso, em Brasília, centro do poder, não faltam recursos àqueles que em tese representam o povo.

As emendas do relator do Orçamento da União, chamadas de RP9, têm garantido a deputados e senadores recursos bilionários sem o devido controle. Daí o apelido de “orçamento secreto”. Caso a PEC dos Precatórios avance no Congresso, maquiando a ruptura do teto de gastos, mais R$ 16 bilhões são estimados para os parlamentares em 2022, ano de eleição.

O problema não está somente na classe política. Salários e penduricalhos vultosos estão à disposição do Judiciário. E quando um juiz se envolve em ilicitude, como é o caso do magistrado Levine Raja Gabagliba Artiaga, do TJGO, que liderava um esquema de decisões fraudulentas com desvios de R$ 18 mi, acaba por vezes em aposentadoria compulsória.

No Recife, a poucos metros do Palácio da Justiça e da sede do Governo do Estado, há a peregrinação de pessoas em situação de rua. Lonas plásticas e barracos de papelão tomam conta da Rua do Imperador, reflexo do abandono do Centro da cidade e da ausência de uma política habitacional por parte da Prefeitura.

Pode um país assim dar certo? https://www.blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=228128

Postado por Madalena França

Logo mais tem festinha para as crianças em Chã de Lima no bar próximo a casa do amigo Marquinho!

 


O Vereador Lúcio Donato, em parceria com sua esposa, a Drª Angela, Patrocinam hoje, festa para fazer a alegria das crianças de Chã de Lima.
Em sua rede Social , Lúcio falou da alegria de poder ajudar esse dia divertido e diferente, tão esperado pelas crianças.

Muita alegria em poder proporcionar uma tarde diferente as crianças de Chã de Lima e região. Obrigado aos pais pela confiança que sempre tiveram comigo e obrigado ao meu grande amigo Marquinho por está junto comigo lutando pelos interesses daquela comunidade. Grande abraço a todos e Sábado a partir das 15:00 o encontro é nosso,vamos ser criança,com muita brincadeiras , pipocas algodão doce, cachorro quente e bolo. Vem brincar conosco.
JUNTOS FAZEMOS MAIS... Disse.
Postado Por Madalena França.


Bom Dia Povo de Deus! Ótimo Sábado!

 



Que o nosso sábado seja recheado de coisas boas, de gente bonita e alegre e da presença de Deus em nossos lares, corações e caminhos por onde percorrermos.

Um Final de Semana abençoado para todos!


Por Madalena França.

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

Diretores da Anvisa recebem ameaças para negar uso da vacina contra a Covid em crianças

 


Publicado em Notícias por  
Postado por Madalena França

Nesta semana, a Pfizer informou que entrará com pedido de autorização de uso da vacina para a faixa etária de 5 a 11 anos de idade.

Por Bruna de Alencar e Carolina Dantas – g1

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta sexta-feira (29) que os cinco membros que compõem a sua diretoria foram ameaçados por e-mail. As intimidações exigiam que o pedido de uso da vacina contra a Covid-19 em crianças, feito pela Pfizer, não seja aprovado.

Os cinco funcionários receberam um e-mail do mesmo remetente: um homem do Paraná, que possui um filho com idade entre 5 e 11 anos. Ele ameaçou não somente contra a vida dos agentes reguladores, mas também disse que irá retirar a criança da escola e optar pelo modelo de homescholling, caso a vacina seja obrigatória.

Os e-mails foram enviados na mesma semana em que a Pfizer anunciou que entrará com pedido de uso emergencial de seu imunizante para crianças no Brasil. A decisão foi divulgada um dia após o comitê da agência reguladora norte-americana (FDA, sigla em inglês) também recomendar a vacina para a faixa etária.

“Deixando bem claro para os responsáveis, de cima a baixo: quem ameaçar, quem atentar contra a segurança do meu filho: será morto”, disse o homem. Apesar do tom do texto, ele alega: “Isso não é uma ameaça. É um estabelecimento. Estou lhes notando por escrito porque não quero reclamações depois”.

De acordo com a Anvisa, já foram notificadas as autoridades policiais e o Ministério Público, nos âmbitos Federal, Estadual e Distrital, entre outras, para adoção das medidas cabíveis

O ex-procurador-geral da República Geraldo Brindeiro, 73 anos, morre de Covid

 



O ex-procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, morreu nesta sexta-feira (29/10), aos 73 anos, por complicações da Covid, em um hospital de Brasília.

Brindeiro ocupou o cargo de PGR por oito anos nos governos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de 1995 a 2003. Nessa época, os opositores do tucano diziam que o PGR era o “Engavetador-geral da República” por não admitir denúncias contra o tucano. Atualmente, era subprocurador.

Recentemente, o atual PGR Augusto Aras foi comparado com Brindeiro ao ser chamado de “Engavetador-geral da República” do presidente Jair Bolsonaro.

Geraldo Brindeiro nasceu no Recife no dia 29 de agosto de 1948. Formou-se em direito pela Faculdade de Direito do Recife em 1970. Fez pós-graduação na Universidade de Brasília (UnB), especializando-se em direito tributário na Constituição Federal e alteração do contrato de trabalho. Também era mestre e doutor em direito pela Universidade de Yale, nos Estados Unidos.

Foi assessor jurídico do tio, ministro Djaci Falcão, no STF, entre fevereiro de 1971 e março de 1973. Foi professor de direito civil e constitucional da Faculdade de Direito do Distrito Federal. Em 1975, passou a integrar o Ministério Público Federal.

Burguesia do Brasil responde à fila do osso com ataques à Coreia do Norte e à Venezuela

 Burguesia do Brasil responde à fila do osso com ataques à Coreia do Norte e à Venezuela


A velha mídia corporativa brasileira e internacional recorrem às notícias exóticas para justificar a fome produzida no Brasil atacando nações como Coreia do Norte e Venezuela. Não há indícios de que as informações são verdadeiras porque a burguesia tenta justificar, no Brasil, a fila do osso e incutir que a situação é melhor que no “socialismo” naquelas plagas.

A amplificação dos ataques à Pyongyang e à Caracas ocorre ao mesmo tempo que viralizam nas redes sociais imagens de pessoas no Brasil recorrendo aos caminhões de lixo e à fila para obter ossos e rejeitos em açougues visando garantir comida, enquanto acionistas da Petrobras “ganharam” R$ 32 bilhões somente este ano num ambiente de alta nos combustíveis.

A CNN Brasil reproduz a matriz nos EUA dizendo que “até a criação de cisnes negros ornamentais para comer” ocorre na Coreia do Norte, jurando que o líder Kin Jong-Un “admite” a extrema fome na península.

Já a revista Veja, do banqueiro André Esteves, “garante” que na Venezuela 94,5% da população abaixo da linha da pobreza.

“Vizinha sempre presente no polarizado debate político brasileiro se afunda na pior crise já vista no continente”, diz a publicação do dono do BTG Pactual, aquele sujeito que disse mandar no ministro da Economia, define política de juros e influencia no STF.

Recentemente, o Blog do Esmael anotou que o governo Jair Bolsonaro e Paulo Guedes já produziram mais de duas Venezuelas de pobreza no país com a política neoliberal e proteção de banqueiros e especuladores.

Afinal, por que a burguesia do Brasil ataca a Coreia do Norte e a Venezuela?

Ora bolas, carambolas. Porque é uma tática diversionista e de controle ideológico para despertar o medo do comunismo no Brasil. Ou seja, enquanto eles gritam ‘olha o comunismo’, como se fossem ilusionistas, lhe arrancam a carteira do bolso e a dignidade.

Segundo a ONU, cerca de 20 milhões de brasileiros não sabem se farão a próxima refeição enquanto 50 milhões de pessoas vivem constante insegurança alimentar no país –agravada pelo desemprego e falta de assistência do governo.

Do Blog do Esmael

Postado por Madalena França

Se Biu Abreu precisava causar nas redes, Ele viralizou com essa foto ao lado do pior Presidente que o Brasil já teve, em quase 132 anos de República.

 


Essa imagem postada por um grupo intitulado Orobó Pra Frente,  o qual, desconheço o titular da página, viralizou e está sendo o assunto mais comentado dessa Sexta-feira. Eu  fiz lá,  o meu comentário em que nele, não há ofensa a nenhum Oroboense. Mas já fui bombardeada com alguns adjetivos pejorativos, que não diminuem quem sou. Pelo contrário, me exaltam. Apenas emiti a minha opinião. Isso não me faz inimiga do prefeito. Na Democracia , votar ou não em alguém, é uma escolha. Um ato de liberdade. Biu Abreu tem o direito de votar  em quem ele quiser como eleitor. Porém , ao usar  o cargo de  PREFEITO DE OROBÓ, ai a coisa muda de contexto , porque ele representa a todos nós Oroboenses. Me arrepiou de maneira repugnante  ouvir o nome OROBÓ de PE, na boca de Bolsonaro , com toda certeza, O PIOR PRESIDENTE DO BRASIL, em quase 132 anos de República.
Se Biu Abreu precisava causar nas redes, ele viralizou com essa imagem associando Orobó a essa gente terrível,  que 90% de  nós oroboenses, repudiamos.
Desde criança escuto: "Diz -me com quem andas que eu te direi quem és"! Me perdoe senhor Prefeito Biu Abreu, mas sua ideia foi muito infeliz! De ontem para cá, conversei com dezenas de seus próprios eleitores que também ficaram incomodados. Se não dá para elevar o nome de Orobó para o mundo, pelo menos, não o associe a um Sujeito: insensível, rude, desumano, armamentista, grosseiro, descriminador, racista, misógeno,   Contribuinte da morte de mais de 600 mil brasileiros, demolidor de direitos dos trabalhadores, Vendedor do Brasil, inimigo  da Educação humanizada de Paulo Freire, das Minonorias( mulheres, negros, e comunidade LGBTQA+). Era tudo que Orobó, Terra da Virgem da Conceição, de gente de fé e coragem, sublima imagem do povo de Deus, não precisava  passar ! O vexame de ser associada a essa criatura ao meu ver ,despresível, foi muito desagradável!
Desde que me entendi gente, nunca vi tempos tão difíceis: Gasolina a aproximadamente 7 reais, a carne sumiu da mesa do pobre, a energia, o gás de cozinha, até ovo ficou caro. Afinal, os produtos alimentícios como um todo! Não é de mim que falo. Temo pelas crianças que muitas estão chorando com fome, tem gente morrendo a míngua . A política desse presidente é para vender o Brasil, favorecer os bancos, os empresários, e o pobre que se dane. Nunca perdemos tantos direitos num só Governo!
Já vi também o prefeito de Machados ao lado dele e foi muito criticado. O político que junta -se a Bolsonaro , enterra as chanses de crescer como ser humano. É como ter duas pernas e amputar uma,  esperarando que com apenas uma , chegue primeiro ao fim da corrida.
Antes que comecem o Mi- mi- mi. Eu concluo, dizendo: nem adianta os Bolsonaristas me ofenderem nas redes sociais, que é o que eles sabem fazer! Não tem argumentos, se apropriam dos xingamentos. Xingamentos de Bolsonaristas para mim, é elogio.
Que Deus tenha misericórdia dessa nação. O que eu posso pedir pelo meu colega e prefeito Biu Abreu, é que a misericórdia Divina o alcance: " Perdoa Pai, Ele não sabe o que faz"!

Por Madalena França.


TSE cassa deputado acusado de divulgar fake News

 


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, há pouco, cassar o mandato do deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (PSL) por propagação de informações falsas sobre a urna eletrônica e o sistema de votação durante as eleições de 2018.

Essa foi a primeira vez que o tribunal tomou decisão relacionada a político que fez ataque às urnas eletrônicas.

O TSE considerou que a conduta de propagar desinformação pode configurar uso indevido dos meios de comunicação e abuso de poder político.

O delegado Francischini (PSL) teve a maior votação da história do Paraná para deputado estadual em 2018, com 427.749 votos, ou seja, 7,5% do total, segundo dados do TSE.

Pela decisão, além de perder o mandato, o deputado fica inelegível por oito anos.

Todo mundo vai jogar pedra nele, diz Mourão sobre Bolsonaro


O vice-presidente Hamilton Mourão justificou, hoje, a ausência do presidente Jair Bolsonaro na COP 26 afirmando que "todo mundo vai jogar pedra nele".

A COP 26 é a conferência mundial sobre o clima organizada pela Organização das Nações Unidas (ONU). O evento começa neste fim de semana em Glasgow (Escócia).

A principal autoridade brasileira na conferência será o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, e Mourão foi questionado nesta sexta sobre a ausência de Bolsonaro no evento.

"Sabe que o presidente Bolsonaro sofre uma série de críticas. Então, ele vai chegar em um lugar em que todo mundo vai jogar pedra nele. Está uma equipe robusta lá com capacidade para, vamos dizer, levar adiante a estratégia de negociação", disse Mourão.

Bolsonaro é criticado pela comunidade internacional pela gestão ambiental do atual governo. O presidente costuma dizer que há uma "indústria de multas" nos órgãos ambientais; que sofre "ataques injustificados", apesar dos recordes de desmatamento; e que "floresta não pega fogo".

Mourão, por sua vez, é presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal e também não irá à Escócia. Para o vice-presidente, o governo brasileiro sofre críticas por razões políticas, econômicas e ambientais

A rachadinha de R$ 2 milhões de Davi Alcolumbre

 


Revista Veja

Marina, Lilian, Erica, Larissa, Jessyca e Adriana são moradoras da periferia do Distrito Federal, pobres, desempregadas e personagens de uma ignóbil trapaça. As seis foram contratadas como assessoras do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) em Brasília, mas nunca trabalharam. As seis tinham vencimentos que variavam de 4 000 a 14 000 reais por mês, mas não recebiam esse dinheiro de forma integral.

As seis revelam uma história que, na melhor das hipóteses, vai constranger o Congresso Nacional como um todo e o parlamentar amapaense em particular. 

Até o início deste ano, Alcolumbre presidiu o Senado e atualmente comanda a poderosa Comissão de Constituição e Justiça. Durante muito tempo, ele empregou em seu gabinete mulheres, cuja única função era servir como instrumento de um conhecido mecanismo de desvio de recursos públicos. 

Admitidas, elas abriam uma conta no banco, entregavam o cartão e a senha a uma pessoa da confiança do senador e, em troca, ganhavam uma pequena gratificação. 

Salários, benefícios e verbas rescisórias a que elas teriam direito não ficavam com elas. Valor da fraude? Pelo menos 2 milhões de reais.

“O senador me disse assim: ‘Eu te ajudo e você me ajuda’. Estava desempregada. Meu salário era mais de 14 000, mas topei receber apenas 1 350 reais. A única orientação era para que eu não dissesse para ninguém que tinha sido contratada no Senado”, Marina Ramos Brito dos Santos, 33 anos, diarista.

O esquema começou em janeiro de 2016 e funcionou até março deste ano. Sabe-se que cada senador tem direito a uma verba de 280 000 reais por mês para contratar auxiliares. Há pouca ou quase nenhuma fiscalização sobre o uso desse dinheiro. Essas mulheres que agora admitem a prática foram empregadas como assessoras parlamentares, mas nenhuma delas tinha curso superior nem qualquer tipo de experiência legislativa.

Eram todas pessoas humildes, que mal sabiam onde ficava o Congresso, atraídas pela proposta de ganhar um dinheiro sem precisar trabalhar. Bastava às candidatas emprestar o nome, o CPF, a carteira de trabalho e atender a uma exigência: manter tudo sob o mais absoluto sigilo. A diarista Marina Ramos Brito conta que ouviu essa proposta indecorosa da boca do próprio Davi Alcolumbre. Até fevereiro do ano passado, ela ocupou o cargo de “auxiliar sênior” do senador. Além do salário fixo de 4 700 reais, acumulava benefícios, como auxílio-alimentação, auxílio pré-escolar e até uma curiosa gratificação por desempenho. Somando tudo, os vencimentos passavam de 14 000 reais. Marina, porém, recebia menos de 10% disso.

No mesmo dia em que o pagamento dos funcionários do Congresso era creditado, a conta pessoal da diarista em Luziânia recebia a “ajuda” prometida pelo senador – um depósito em dinheiro, que começou com 800 e terminou em 1 350 reais, como mostram extratos bancários a que VEJA teve acesso.

Simultaneamente, alguém usava o cartão e a senha da conta funcional para sacar todo o salário da funcionária. A diarista conta que, na conversa com o senador, a única exigência feita foi que ela não comentasse com ninguém os detalhes sobre o novo emprego: “Ele disse para não contar a ninguém em Luziânia que eu tinha sido contratada no Senado”.

Tempos depois, Marina lembra que recebeu um pedido para arregimentar cinco mulheres que estivessem desempregadas, precisando de dinheiro e dispostas a fazer o mesmo acordo – de preferência, que tivessem filhos pequenos. Explica-se: o Senado paga um auxílio de 830 reais para cada filho em idade pré-escolar. Ou seja, os vencimentos embolsados ficariam ainda mais gordos quanto mais filhos a servidora fantasma tivesse.

Mãe de cinco filhos e beneficiária do programa Bolsa Família, a dona de casa Adriana Souza de Almeida topou a oferta e foi contratada como “ajudante júnior” de maio de 2017 a fevereiro deste ano. O holerite mostra que os vencimentos dela somavam 4 000 reais. “Mas eu só recebia 800 reais por mês”, revela. Ela é empregada de uma fazenda, onde mora com o companheiro e os filhos, diz que esteve no Senado “umas quatro vezes” para levar os documentos, não tem a mínima ideia do cargo que exercia e nem sabe direito por que foi demitida. “Nunca prestei nenhum tipo de serviço para o senador, e também nunca vi ele”, confirma. Clique aqui e confira a matéria na íntegra.


Aprendi



Compreendi que viver é ser livre. Que ter amigos é necessário. Que lutar é manter-se vivo. Que para ser feliz basta querer.

Aprendi que o tempo cura. Que mágoa passa. Que decepção não mata. Que hoje é reflexo de ontem. Compreendi que podemos chorar sem derramar lágrimas. Que um verdadeiro amigo permanece. Que dor fortalece. Que vencer engrandece.

Aprendi que sonhar não é fantasiar. Que para sorrir tem que se fazer alguém sorrir. Que a beleza não está no que vemos, e sim no que sentimos. Que o valor está na força da conquista.

Compreendi que as palavras têm força. Que fazer é melhor que falar. Que o olhar não mente. Que viver é aprender com os erros. Aprendi que tudo depende da vontade. Que o melhor é ser nós mesmos. Que o segredo da vida é viver!

E uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi criadora de minha própria vida.

(Clarice Lispector)

Boa tarde de Sexta-feira!

Por Madalena França

quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Novas flexibilizações para atividades sociais, esportivas e culturais em PE

 


Postado por Madalena França


O Governo de Pernambuco anunciou, nesta quinta (28), em coletiva de imprensa, mais uma série de flexibilizações para atividades sociais, esportivas e econômicas dentro do Plano de Convivência com a Covid-19. A coletiva contou com as presenças dos secretários de Saúde, André Longo, de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes, e da secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça. Dentre os anúncios está a ampliação do público em estádios de futebol. Agora, as torcidas poderão ocupar até 30% da capacidade total da praça esportiva.


Também foram anunciadas novas flexibilizações para outros setores da economia. O limite de público em eventos sociais, culturais, shows e bailes passa a ser de até 5 mil pessoas ou 80% da capacidade, o que for menor. Também não haverá mais horário limite para as atividades, independente do dia da semana. O uso de máscara em locais abertos, em Fernando de Noronha, também foi dispensado a partir do dia 17 de novembro. Confira a coletiva completa clicando neste link.( Blog do Agreste)

URGENTE: TSE CASSA DELEGADO FRANCISCHINI DO PSL POR 6 VOTOS A 1

 URGENTE: TSE CASSA DELEGADO FRANCISCHINI DO PSL POR 6 VOTOS A 1


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formou maioria nesta quinta-feira (28/10) pela cassação do mandato do deputado estadual Delegado Francischini (PSL). Com resultado final de 6 votos a 1, a corte ainda deixou o parlamentar inelegível por oito anos.

Francischini – que na época do pleito era deputado federal – foi acusado de uso indevido dos meios de comunicação, bem como de abuso de poder político e de autoridade, práticas ilegais previstas no artigo 22 da Lei Complementar nº 64/1990 (Lei de Inelegibilidade).

No dia da eleição em 2018, Francischini, na época deputado federal, realizou uma transmissão ao vivo pelas redes sociais afirmando que as urnas eletrônicas estavam fraudando e impedindo votos no então candidato a presidente Jair Bolsonaro.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) ofereceu denúncia contra Francischini. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) considerou a ação improcedente, no entanto, a Procuradoria-Geral Eleitoral recorreu da decisão e o caso foi parar no TSE, que, por 6 votos a 1, cassou o diploma do parlamentar e o deixo inelegível até 2026.

Em sua defesa, Fernando Francischini disse que exerceu a liberdade de expressão e que tinha imunidade parlamentar na época.

A live do deputado ocorreu enquanto as urnas ainda estavam abertas, o que, segundo a Procuradoria-Geral Eleitoral, visava criar uma comoção nos eleitores e modificar o resultado nas urnas.

Delegado da Polícia Federal, Fernando Francischini é pai do deputado federal Felipe Francischini (PSL-PR), que já presidiu a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na Câmara.

Na sessão de 19 de outubro, o julgamento foi interrompido por pedido de vista do ministro Carlos Horbach, após três ministros – Luis Felipe Salomão (relator), Mauro Campbell Marques e Sérgio Banhos – votarem pela cassação do diploma e declaração de inelegibilidade do parlamentar por oito anos.

Delegado Francischini, deputado estadual, em 2018 foi eleito à Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) com 427.749 votos (7,51% dos votos válidos).

Em 2018, o quociente eleitoral (número de votos necessários para cada coligação eleger um deputado) calculado em 105 mil votos, logo, a votação de Francischini puxou outras quatro cadeiras –que serão perdidas, com a cassação confirmada pelo TSE.

Na decisão de hoje, o TSE determinou a computação dos votos pelo TRE e anulação dos votos recebidos pelo parlamentar do PSL.

Resumo da ópera: uma no cravo [absolvição de Bolsonaro], outra na ferradura [cassação de Francischini].

Veja como foi o julgamento:

Postado por Madalena França


Confira as promoções de final de semana do Frigorífico São Francisco de Assis...

  Fígado de boi o quilo 13 reais Costela mole de boi 22 reais o quilo Acém o quilo a 22 reais Sarapatel 8 reais o quilo Carne de porco 15 re...